Postado em:
27 fev, 2014

7 histórias de jovens não tão bacanas assim!

Crimes envolvendo crianças e adolescentes sempre chocam. Quando elas são as vítimas, ficamos revoltados. Mas… e quando um jovem com 15 anos (ou menos!) comete um crime bárbaro? É difícil de acreditar que alguém em plena fase da inocência seja capaz de algo tão brutal. Infelizmente, esses casos são mais comuns do que gostaríamos, e não são exclusividade de nenhum país. Confira as 7 histórias de jovens não tão bacanas assim:

rgwefscd

7. Alyssa Bustamante (EUA)

7.Alyssa Bustamante

Em outubro de 2009, Alyssa confessou ter estrangulado, cortado a garganta e esfaqueado uma menina de 9 anos, numa pequena cidade rural do estado de Missouri. A jovem tinha apenas 15 anos quando cometeu tal ato de brutalidade. Segundo ela, o motivo foi simplesmente “saber como se sentiria matando alguém”! Pelo crime, Alyssa foi condenada à prisão perpétua com possibilidade de liberdade condicional.

6. George Stinney (EUA)

6.George Stinney Jr

Aos 14 anos de idade, em 1944, George foi condenado pelo assassinato de duas meninas: Betty June Binnicker, de 11 anos, e Mary Emma Thames, de 8 anos. Pelo crime, o adolescente foi condenado à pena de morte por cadeira elétrica e tornou-se a pessoa mais jovem a ser legalmente executada nos EUA no século XX. Sua família não pôde apelar da decisão por não ter dinheiro.

5. Bruce George Peter Lee (Inglaterra)

5.Bruce George Peter Lee

Além de sérios problemas de saúde (epilepsia, paralisia parcial e braço deformado), Bruce era um piromaníaco – aquele que tem desejos incontroláveis de atear fogo às coisas. Seus primeiro incêndios foram provocados logo na pré-adolescência. Aos 13 anos, já tinha causado a primeira morte. Em 1977, aos 17 anos, botou fogo em um asilo, matando 11 pessoas – o crime só foi descoberto depois, por muito tempo acreditou-se tratar-se de acidente. Mas o rapaz só foi preso em 1979, depois de causar um incêndio em uma casa, que matou três jovens irmãos. Foi sentenciado a ser internado indefinidamente em um hospital psiquiátrica.

4. Eric Smith (EUA)

4.Eric Smith

Eric era uma dessas típicas crianças alvo de bullying: óculos grandes e de lentes grossas, sardas, cabelo ruivo e orelhas num formato estranho. Acabou descontando sua raiva matando brutalmente um menino de 4 anos. A criança foi estrangulada, atingida com pedras e sodomizada. Segundo um psiquiatra, Eric teria o transtorno explosivo intermitente, quando alguém é incapaz de controlar sua raiva. O crime aconteceu em 1980. Eric está preso, sem direito à condicional.

3. Lionel Tate (EUA)

3.Lionel Tate

Lionel foi o mais jovem criminoso a ser condenado à prisão sem perpétua sem direito à liberdade condicional nos EUA. Seu crime? Matou uma menina de 6 anos de quem sua mãe era babá. Lionel tinha apenas 12 anos quando pisoteou a criança, causando o rompimento de seu fígado e, consequentemente, sua morte. Isso aconteceu em 1987. Apesar da sentença rigorosa, ela foi anulada, depois que seus advogados alegaram que sua capacidade mental não havia sido avaliada durante o julgamento. O jovem assassino foi solto em 2004, depois de 10 anos na prisão.

2. Mary Bell (Inglaterra)

2.marybell2

Essa menina não era fácil. Filha de mãe solteira, prostituta e mentalmente perturbada, foi sexualmente abusada entre os 4 e 8 anos de idade. Um dia antes de completar 11 anos, em 1968, Mary asfixiou um menino de 3 anos e depois o jogou do segundo andar de uma casa abandonada. Dois meses depois, estrangulou até a morte outro garoto, de 4 anos, perfurou seu corpo e marcou sua barriga com a letra “M”. Também foi acusada de estrangular outras 4 meninas. Acabou sendo condenada por homicídio involuntário e foi diagnosticada com psicopatia. Foi liberada em 1980, aos 23 anos.

1. Jon Venables e Robert Thompson (Inglaterra)

1.Jon Venables e Robert Thompson

Esse é o caso mais chocante, devido à idade dos criminosos: apenas 10 anos de idade! Jon e Robert foram condenados pelo assassinato do pequeno James, de apenas 2 anos, em fevereiro de 1993. O corpo do menino foi encontrado mutilado, em uma linha de trem na região. James foi espancado e sofreu abuso sexual. Os garotos também foram acusados de sequestrar outra criança no dia seguinte. Foram condenados a permanecer sob custódia da justiça por 8 anos e foram libertados em 2001, aos 18 anos de idade, sob liberdade condicional.

Assustador, não?


Seja o primeiro a comentar em 7 histórias de jovens não tão bacanas assim!

Deixe seu comentário: