Postado em:
17 dez, 2013

As bizarras formas de vida que não podem ser categorizadas!

Você deve ter aprendido na aula de biologia que cada forma de vida tem uma designação taxonômica, mas isso pode não ser verdade. Muitas formas de vida, especialmente as mais antigas, são tão difíceis de categorizar que os cientistas não sabem nem mesmo se elas são uma planta ou um animal. Eles chamam esses organismos de “Problemática”.

Anomalocaridid

Lidar com os Problemática é apenas uma parte da vida cotidiana de Carl Mehling. Ele trabalha com coleções de paleontologia do Museu Americano de História Natural, e na semana passada deu a um grupo de visitantes do museu um gostinho de quão estranhas essas coisas são. Ele apontou que há algumas coisas que sabemos com certeza sobre a mega-fauna extinta. Mastodontes, por exemplo, têm dentes pontudos, enquanto os mamutes têm dentes que se parecem com grandes blocos quadrados. Suas presas, também uma forma de dente, existiam em uma variedade de comprimentos.

Amebelodon

Mas essas criaturas tinham muitos parentes cujas presas desafiam explicações. Mehling apontou para um conjunto de presas antigas que pareciam enormes pás. Elas pertencem a um animal chamado Amebelodon, que os paleontólogos acreditam que pode ter sido parecido como as criaturas na imagem acima. Mas é difícil saber, porque não há nenhuma analogia moderna desta parte do corpo em qualquer criatura viva. “Achamos que eles usaram isso como colher para pegar a comida, mas não estávamos lá para observar o seu comportamento.” Sorrindo, Mehling acrescentou: “O passado é uma nuvem negra e tudo o que temos são suposições.”

Ainda assim, o Amebelodon tem uma denominação taxonômica, e nós sabemos que era um mamífero relacionado ao mamute. Da mesma forma, uma criatura semelhante a um camarão de 6 pés chamada Anomalocaridid ​​no topo deste post é uma criatura bizarra, mas categorizada, do período Cambriano. Mas os Problemática são ainda mais estranhos – “estes são organismos que não podem ser colocados em nenhum grupo”, disse Mehling. Muitos destes animais são muito antigos, como dos períodos Cambriano e  Ordoviciano, cerca de 400 e 500 milhões de anos atrás.

Problematica

Tomemos, por exemplo, este exemplo de um Problemática. É uma criatura semelhante a uma tulipa que viveu durante o Cambriano. A criatura, semelhante a uma planta, mas um animal (já que possuía uma espécie de estômago, intestino e um ânus), parece ter vindo de outro mundo. A criatura não está relacionada com nenhum outro tipo de ser vivo conhecido.

Há também os não-identificados Gluteus minimus, uma criatura semelhante a um molusco, mas com uma aparência que mais lembra glúteos. Os pesquisadores não fazem ideia do que seja isso. Pode ser um dente um animal sem casca. Veja abaixo:

Gluteus minimus

Ainda assim, mesmo quando uma criatura não é designada como Problemática ela ainda pode ser muito misteriosa. O Graptolite era um animal que encheu os mares durante o período Ordivician, cerca de 470 milhões anos atrás. Eram criaturas como insetos com antenas que usavam para devorar o plâncton. É possível que os Graptolites possam estar relacionados com alguns vermes modernos, embora não sejam nada semelhantes.

ku-medium

E mesmo hoje, há animais como o condor da Califórnia, que desafiaram a categorização por muitos anos. Os Problemática são os exemplos mais evidentes de como a vida nem sempre se encaixa em categorias organizadas. Na verdade, foi preciso inventar uma categoria para defini-las como indefiníveis.


Seja o primeiro a comentar em As bizarras formas de vida que não podem ser categorizadas!

Deixe seu comentário: